Pessoal,

nessa crise que o país tem enfrentado está muito difícil juntar dinheiro. Mas se nos sobra um pouquinho no mês, o indicado seria investirmos em algo que nos rendesse um pouco mais. Certo?

O ideal seria guardarmos 30% de nossa renda para uma reserva segura, para eventualidades, ou até mesmo para conseguir conquistar sua tão sonhada viagem, carro, casa própria e etc. Mas tenho recebido e-mails de pessoas que não visam nada disso.

Eles apenas gostariam de fazer o pouquinho que lhes sobra render um pouco mais. O que tem sido cada vez mais difícil diante do rendimento inexpressivo da poupança que varia segundo a taxa SELIC

Pela regra atual, a caderneta de poupança rende 70% da taxa Selic, mais a Taxa Referencial (TR) quando a taxa básica é inferior ou igual a 8,5% ao ano e quando a taxa é maior do que 8,5%, o rendimento da poupança é de 0,5% ao mês mais a TR.

Pensando nisso vou acrescentar aqui investimentos seguros que possam ser feitos por qualquer pessoa sem que haja riscos de perder esse rico dinheirinho.

Começo dizendo que sempre haverão investimentos melhores, empreendimentos que vocês podem abrir com esse dinheiro, compra e venda de ações e etc.

Mas esses investimentos representam certo risco e para utilizá-los recomendo que vocês estudem um pouco como o mercado funciona. Não é nada impossível. Mas exige dedicação e vontade de aprender.

Para os leigos e para as pessoas que queiram investimentos fáceis, seguros e sem burocracia, vou colocar aqui embaixo uma tabela da Exame.com com o rendimento de R$2000,00 (dois mil reais) nos períodos de 6 a 36 meses em diferentes investimentos.

Assim vocês vão poder escolher qual opção funciona melhor para seu dinheiro. Ok? 🙂

rendimento

Obs. Para o cálculo da poupança, foi considerada uma Taxa Referencial (TR) de 0,15% ao mês, que foi a TR mensal verificada a partir da TR média dos últimos 12 meses (de 1,85%), de acordo com a Calculadora do Cidado Banco Central. Rendimentos válidos para investimentos em corretoras que não cobram taxas de administração para aplicações no Tesouro Direto.

A variação do tempo do investimento é muito importante. Quanto mais tempo o dinheiro ficar investido, maiores são as possibilidades de taxa de juros.

Outra coisa importante a se considerar é a dedução do Imposto de Renda já que, segundo a Exame.com, “os valores apresentados na tabela já são líquidos de IR, que é cobrado em todas as aplicações, à exceção da poupança, que é isenta de IR. Mas ainda que a poupança seja livre de imposto, a tabela mostra que as rentabilidades dos CDBs, fundos DI e Tesouro Selic são maiores do que a da caderneta, mesmo no prazo de até seis meses, quando esses investimentos sofrem o desconto da alíquota máxima do IR, de 22,5%”.

Escolheu qual a melhor opção para seu rico dinheirinho?

Vamos economizar pessoal.

E BOA SORTE PRA GENTE!

comentários
 

Deixe seu comentário